SC Johnson aprova iniciativas de limpeza para combater a crise dos resíduos plásticos

O presidente do conselho e CEO Fisk Johnson destaca o progresso alcançado em dois continentes para diminuir a poluição dos resíduos plásticos.

Racine, Wisconsin, 10 de maio de 2019 – Uma iniciativa de limpeza conjunta de governos, cidadãos, organizações não governamentais (ONGs) e empresas colocada em prática nos últimos anos está ajudando a melhorar a qualidade de cursos de água e oceanos em todo o mundo. Fisk Johnson, presidente do conselho e CEO da SC Johnson, visitou recentemente as Filipinas e o Panamá para observar pessoalmente os avanços realizados para deixar os oceanos livres de resíduos plásticos.

“A coisa mais importante que podemos fazer para eliminar os resíduos plásticos dos oceanos é atacar a principal causa do problema por meio do aprimoramento dos sistemas de coleta de resíduos e da captura do plástico antes que ele chegue ao mar”, afirmou Johnson. “É por isso que nos unimos a organizações como a Conservation International e a Plastic Bank para melhorar a infraestrutura de remoção de resíduos e limpar esses cursos de água. Esses esforços são apenas o começo, pois há muito trabalho a fazer.”

Fisk Johnson visita a barreira instalada em um rio para impedir que plásticos cheguem à baía do Panamá e, posteriormente, ao mar.

Mudanças positivas em dois continentes

O Estero de Magdalena é um dos maiores estuários de Manila, Filipinas. Esse curso de água acaba despejando detritos no rio Pasig, que deságua no mar da China Meridional. A estação chuvosa é uma época especialmente desafiadora para a região, pois é quando os resíduos plásticos são levados com mais facilidade do Estero de Magdalena e outros canais do interior do país a corpos d’água maiores, como o rio Pasig, provocando um maior acúmulo desses resíduos. No entanto, foram realizados avanços significativos nos últimos anos graças à instalação de barreiras que impedem os resíduos de continuarem a seguir seu curso.

“A população de Manila deseja nada mais que uma água limpa, livre de resíduos e doenças”, declarou Enrique A. Nunez, Jr., diretor da Conservation International para as Filipinas. “Ao priorizarmos a educação e a divulgação dos benefícios da reciclagem, fizemos realmente a diferença na melhoria de nosso meio ambiente.”

VÍDEO
Plástico nos oceanos: Como os resíduos plásticos chegam aos mares?
Fisk Johnson, presidente do conselho e CEO da SC Johnson, visita o Estero de Magdalena, nas Filipinas, e conhece os avanços realizados para deixar os oceanos livres de resíduos plásticos.

No Panamá, o rio Matías Hernández era o local informal de despejo do lixo dos moradores, e toda a sujeira acabava chegando à baía do Panamá. A associação Marea Verde, uma ONG local, instalou uma barreira para coletar esses resíduos. Foi a primeira e fundamental etapa para impedir que o plástico chegasse à baía do Panamá e, posteriormente, ao mar.

“Espero que outras pessoas se unam a nós nesta causa para garantir a saúde de nossos oceanos para as futuras gerações”, comentou Johnson. “Acredito que os esforços para limpar essas áreas vão seguir adiante e gerar ainda mais resultados. Essas medidas são fundamentais para seguirmos no rumo certo.

Melhorar a infraestrutura de reciclagem é fundamental para que os oceanos fiquem livres dos plásticos.

Compromisso para diminuir os resíduos

As Filipinas, juntamente com China, Indonésia, Vietnã e Tailândia, são responsáveis pelo despejo de cerca de 60% dos resíduos plásticos no oceano, segundo um relatório de 2015 elaborado pela Ocean Conservancy e pelo McKinsey Center for Business and Environment. Se as taxas de coleta nesses cinco países aumentassem para uma média de aproximadamente 80%, o despejo de resíduos plásticos no oceano se reduziria em quase 25%.

Para ajudar a enfrentar esse problema, a SC Johnson realizou uma parceria com a Plastic Bank visando abrir nove centros de coleta na Indonésia, com planos de expandir a iniciativa. Por meio dessa parceria, a empresa criou programas de reciclagem como parte da solução para reduzir os resíduos plásticos e combater a pobreza. A parceria está transformando vidas ao promover benefícios sociais e econômicos em troca da reciclagem de resíduos plásticos usados ou coletados. Ela busca instruir sobre reciclagem e ajudar as pessoas a conviverem e utilizarem o plástico de forma responsável. 

Para obter mais informações sobre o compromisso da SC Johnson de combater a poluição plástica, acesse www.scjohnson.com/plastic.

Sobre a SC Johnson
A SC Johnson é uma empresa familiar dedicada a produtos inovadores e de alta qualidade, à excelência no local de trabalho e ao compromisso de longo prazo com o meio ambiente e as comunidades onde atua. Com sede nos EUA, a empresa é uma das principais fabricantes mundiais de produtos de limpeza doméstica, armazenamento doméstico, purificadores de ar, controle de pragas e cuidados com calçados, além de produtos profissionais. A empresa comercializa marcas consagradas, como GLADE®, KIWI®, OFF!®, PLEDGE®, RAID®, SCRUBBING BUBBLES®, SHOUT®, WINDEX® e ZIPLOC® nos Estados Unidos e em outros países. Estão entre suas marcas fora dos EUA AUTAN®, BAYGON®, BRISE®, KABIKILLER®, KLEAR®, MR MUSCLE® e RIDSECT®. Com 133 anos de história, a SC Johnson gera USD 10 bilhões em vendas, emprega aproximadamente 13.000 pessoas mundialmente e vende produtos em quase todos os países. www.scjohnson.com