Uma parceria inovadora entre a SC Johnson e o Plastic Bank reduz o problema da poluição plástica e da pobreza

A SC Johnson e o Plastic Bank estão criando novas oportunidades econômicas em comunidades carentes e evitando que o plástico vá parar em hidrovias.
A SC Johnson abriu nove centros de reciclagem do Plastic Bank na Indonésia, e ainda tem planos de expansão. Os coletores recebem um pagamento justo pelo plástico coletado e, ao mesmo tempo, evitam que esse material vá parar em hidrovias.
Um dos principais motivos pelo qual o plástico acaba indo parar nos oceanos e em outras hidrovias é que muitas comunidades do mundo não possuem infraestrutura para coleta de lixo, muito menos reciclagem.

As pessoas não têm opções para descartar seu lixo, por isso, ele se acumula nas ruas, nos becos e em outras áreas, e acaba sendo levado pela chuva. Em alguns casos, a norma é até mesmo que as pessoas joguem o lixo nos rios para tirá-lo de casa.

Na SC Johnson, reconhecemos esse problema como uma área em que podemos ajudar a fazer a diferença. É claro que uma única empresa não pode substituir a infraestrutura municipal, mas por meio de uma parceria com o Plastic Bank, começamos a causar um impacto real.
A SC Johnson é a primeira empresa CPG a dimensionar um programa deste tipo na Indonésia, que irá beneficiar diversas classes socioeconômicas, incluindo moradores que vivem abaixo do nível da pobreza.
David Katz, Fundador e CEO do Plastic Bank
Em outubro de 2018, iniciamos uma parceria com o Plastic Bank, uma das organizações líderes que trabalham para reduzir a crise global do plástico nos oceanos. Juntos, abrimos nove centros de reciclagem em comunidades na Indonésia que sofriam com um alto nível de poluição plástica e pobreza.

Decidimos começar na Indonésia porque o país tem um dos maiores níveis de biodiversidade marinha do mundo e, no entanto, a poluição plástica alcançou proporções tão altas que está colocando essa biodiversidade em risco. O governo indonésio se comprometeu com USD 1 bilhão por ano para reduzir a quantidade de plástico e outros poluentes em suas águas.
mulheres reciclam garrafas de plástico
A Nyoman Darti recolhe resíduos plásticos em um centro de reciclagem inaugurado pela SC Johnson e pelo Plastic Bank em Bali, Indonésia. Esses centros oferecem uma infraestrutura de reciclagem a comunidades que não contavam com essa solução.
Nossa parceria com o Plastic Bank nos ajuda a promover uma economia circular para os plásticos. As pessoas que coletam plástico retiram esses materiais de circulação antes que acabem indo parar em hidrovias. Elas os levam para centros de coleta em troca de tokens digitais que podem ser usados para comprar mercadorias e serviços.

Os coletores do programa do Plastic Bank usam um aplicativo integrado à tecnologia de blockchain, que oferece uma maneira segura e confiável de receber pagamento pelo plástico coletado. Essencialmente, trata-se de uma conta bancária digital. Para alguns coletores, é a primeira conta bancária que já tiveram.
VÍDEO
SC Johnson e equipe do Plastic Bank promovendo o movimento “Plástico social”
 
article img
Plástico nos oceanos: a SC Johnson combate a poluição plástica na Indonésia enquanto ajuda famílias
 

Como recebem em tokens digitais, os coletores conseguem ganhar e gastar sem correr o risco de sofrerem com perdas ou roubo. Quase 28 milhões de indonésios vivem abaixo da linha de pobreza e poderiam se beneficiar muito de um programa dessa magnitude.

Cada centro pode processar pelo menos 100 toneladas métricas de plástico por ano, com oportunidade de aumentar no futuro. Como resultado, espera-se que cada um deles ofereça oportunidades econômicas para centenas de coletores de resíduos locais.

gentleman collecting plastic from around the city
Coletores de plástico, como Wayan, juntam os materiais plásticos que poderiam, em outras circunstâncias, acabar em hidrovias locais. Eles levam o material para um centro do Plastic Bank ou para a unidade móvel quando ela visita o bairro.  
Ele coleta plástico há 19 anos, mas durante a maior parte desse tempo, não era possível saber quanto ele estava coletando ou quanto valiam os diferentes tipos de plástico.

A venda desse plástico também não era confiável. Ele costumava levar o material para um intermediário na indústria de lixo local e, embora às vezes ele fosse pago pelo trabalho, outras vezes não recebia um valor justo pelo plástico que havia coletado.

Agora que ele está trabalhando com o Plastic Bank, as transações são digitalizadas. Ele sabe exatamente quanto está ganhando e por quê. Além disso, não precisa ficar fazendo outros trabalhos para conseguir se sustentar. Pela primeira vez, ele tem uma conta em um banco digital onde consegue economizar dinheiro.
coletores de plástico são pagos em moeda digital
O plástico é avaliado e o coletor recebe a taxa de mercado de acordo com o tipo de material. Os coletores são pagos em tokens digitais que podem ser trocados por mercadorias e serviços como gás de cozinha e eletricidade. 
Como parte desse programa, a SC Johnson começará a usar Social Plastic® retirado de centros de reciclagem do Plastic Bank para o lançamento de um recipiente de Windex® 100 por cento Social Plastic® em 2020.

Esse plástico, diferente de tudo o que existe no mercado, inclui plástico retirado dos oceanos e reciclado pelo Plastic Bank no Haiti, nas Filipinas e na Indonésia. Isso não apenas ajuda o meio ambiente, mas também beneficia as pessoas que vivem abaixo do nível da pobreza. Cada frasco representa uma oportunidade econômica para os participantes do programa.

Ao longo do tempo, a SC Johnson espera expandir o uso do Social Plastic® e a parceria com o Plastic Bank. Países como a China, Indonésia, Filipinas, Vietnã e Tailândia são responsáveis por 55 por cento do lixo plástico que acaba no oceano. Eles também têm milhões de famílias que poderiam se beneficiar das oportunidades econômicas oferecidas por programas como esse.
VÍDEO
Uma nova maré de ações corporativas contra plásticos nos oceanos
 
article img
Comunicado de imprensa
SC Johnson, Plastic Bank Take Action to Solve Ocean Plastic Pollution at GreenBiz 2019
 
Em fevereiro de 2019, o Presidente do conselho e CEO da SC Johnson, Fisk Johnson, se uniu ao CEO do Plastic Bank, David Katz, para uma apresentação no GreenBiz 2019. Juntos, eles destacaram nossa parceria na Indonésia e a necessidade de que outras organizações também comecem a agir.

Como Fisk observou, “Eu quero dar continuidade à dinâmica que está surgindo lá fora ao redor da conscientização desse problema porque isso nos ajudará a resolvê-lo. Com a atenção que esta questão atraiu ao redor do mundo, chegamos a um ponto crítico. As empresas têm uma oportunidade de abraçar esta mudança e continuar a atrair atenção para a questão.”
A SC Johnson é a primeira empresa CPG a dimensionar um programa deste tipo na Indonésia, que irá beneficiar diversas classes socioeconômicas, incluindo moradores que vivem abaixo do nível da pobreza.
David Katz, Fundador e CEO do Plastic Bank

Relatório de sustentabilidadeSC Johnson defende a reutilização: uma grande redução no lixo plástico

Relatório de sustentabilidadeSC Johnson e Ellen MacArthur Foundation: uma parceria global pioneira

Relatório de sustentabilidadeFisk Johnson está lançando uma luz sobre a crise global do plástico

Relatório de sustentabilidadeA maré está mudando na poluição plástica: uma carta do Presidente do conselho e CEO da SC Johnson

Relatório de sustentabilidadePromovendo a economia circular com materiais reciclados pós-consumo

Relatório de sustentabilidadeA SC Johnson está trabalhando para buscar soluções para a crise global do plástico

Próximo

Próximo

Próximo