O presidente do conselho e CEO da SC Johnson Fisk Johnson e David Katz, CEO do Plastic Bank, abriram o primeiro de oito centros de reciclagem na Indonésia.

SC Johnson e Plastic Bank se unem para enfrentar a crise global do plástico nos oceanos 

Vai abrir oito centros de reciclagem na Indonésia para manter o plástico fora dos oceanos e fornecer renda para as famílias locais

RACINE, Wisconsin, 28 de outubro de 2018 – Hoje, a SC Johnson está anunciando uma nova parceria com o Plastic Bank, uma das principais organizações que trabalha para reduzir a crise global de plástico no oceano, para ajudar a aumentar as taxas de reciclagem em comunidades empobrecidas em toda a Indonésia ao abordar os desafios da pobreza.  

O plástico nos oceanos é uma crise global, com o equivalente a um caminhão de lixo sendo despejado a cada minuto em nossos mares, principalmente nos países asiáticos.¹ Ao mesmo tempo, muitas comunidades afetadas pela poluição por plástico enfrentam altos níveis de pobreza.

“Nossos oceanos precisam de proteção. Aplaudo a promessa do governo indonésio de fornecer US$ 1 bilhão por ano para reduzir a poluição por plástico”, disse Fisk Johnson, presidente do conselho e CEO da SC Johnson. “Empresas, governos e ONGs precisam se unir para responder esta importante questão. É crítico que tomemos medidas para ajudar a parar a quantidade crescente de plástico em nossos oceanos”.

De acordo com um relatório de 2015 da Ocean Conservancy e do McKinsey Center for Business and Environment, cinco países asiáticos – China, Indonésia, Filipinas, Vietnã e Tailândia – foram responsáveis por mais de 55% dos resíduos plásticos lançados ao oceano. O aumento das taxas de coleta para uma média de aproximadamente 80% em apenas cinco países reduziria o lançamento de resíduos plásticos no oceano em quase 23%.²

A Indonésia tem os níveis mais altos do mundo de biodiversidade marinha. Porém, a grande variedade de animais marinhos que vive em torno de seus recifes de coral – que ajudam a fornecer segurança alimentar para milhões de pessoas – estão em risco, devido aos níveis elevados de poluição plástica. O país, que tem sido o lar para operações de SC Johnson há décadas, comprometeu-se com US$ 1 bilhão por ano para reduzir a quantidade de plástico e outros poluentes em suas águas. Ele almeja uma redução de 70% no lixo marinho em 2025.³
Fisk Johnson, presidente do conselho e CEO da SC Johnson, e David Katz, CEO do Plastic Bank, revelam um centro de coleta móvel na Indonésia.
A SC Johnson e o Plastic Bank abrirão oito centros de reciclagem na Indonésia durante o próximo ano. Coletores de resíduos locais podem trazer o plástico que eles coletam para qualquer centro, onde podem trocá-lo por tokens digitais. Usando a inovadora tecnologia de Blockchain, eles podem usar os tokens para comprar bens e serviços – reduzindo o risco de perda ou roubo. 

"Esta parceria com a SC Johnson é a primeira de seu tipo na Indonésia. Isso vai ajudar a criar mais oportunidades para as pessoas vivendo na pobreza e oferecerá aos catadores um importante senso de orgulho", disse David Katz, fundador e CEO do Plastic Bank. "A SC Johnson é a primeira empresa CPG a dimensionar um programa deste tipo na Indonésia, que irá beneficiar diversas classes sócio-econômicas, incluindo moradores que vivem abaixo do nível da pobreza."

Quase 28 milhões de indonésios vivem abaixo do nível da pobreza e poderiam beneficiar muito de um programa dessa magnitude. Cada centro terá capacidade mínima de 100 toneladas de plástico por ano, com oportunidades para exceder no futuro e é esperado para fornecer oportunidades para centenas de catadores locais. O primeiro centro abriu oficialmente em Bali, em 28 de outubro, com todos os centros planejados para entrar em operação em maio de 2019.

Este programa, que pode ser expandido para outros países, ajudará a reduzir a fuga de plástico para o oceano pela criação de infraestrutura de reciclagem contínua e por incentivar catadores locais para se juntar à luta, através de maior acesso aos recursos necessários. O programa também vai educar a comunidade local sobre a crescente ameaça de poluição plástica e sobre oportunidades para reciclar localmente. 

"Queremos ajudar a recuperar o plástico igual ao montante que colocamos no mundo, através de inovadores programas de recuperação e reciclagem", disse Johnson. "Desta forma, podemos neutralizar nosso impacto ambiental e, ao mesmo tempo, fazer algo de bom para comunidades que sofrem do excesso de poluiçao por plásticos". 
A Nyoman Darti recolhe resíduos de plástico no novo centro de reciclagem inaugurado pela SC Johnson e pela Plastic Bank em Bali, Indonésia.

A SC Johnson tem um longo comprometimento com a preservação do meio ambiente e tem trabalhado para melhorar a sustentabilidade e a circularidade de seus produtos plásticos por mais de uma década. Hoje, a SC Johnson está anunciando uma série de compromissos em conformidade com o New Plastics Economy Global Commitment para reduzir a sua própria pegada de plástico e incentivar a reutilização e reciclagem de produtos plásticos:

  • 100% das embalagens plásticas da SC Johnson serão recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis em 2025. Atualmente, 90% das embalagens plásticas da SC Johnson são projetadas para serem recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis. 
  • Triplicar a quantidade de plástico reciclado pós-consumo (PCR) nas embalagens dos produtos SC Johnson até 2025. A SC Johnson vai aumentar seu uso de plástico PCR em suas embalagens, de 10 milhões de quilogramas a mais de 30 milhões de quilogramas em 2025. Como parte disso, a SC Johnson vai aumentar a percentagem de plástico PCR que usa em seus frascos na América do Norte e na Europa de 20% hoje a 40% até 2025.
  • Ampliar o número de opções de refil concentrado para produtos SC Johnson em 2025. Desde 2011, a SC Johnson fabrica refil de líquido concentrado para seus produtos de limpeza doméstica em frascos com gatilho nos EUA. Cada frasco com gatilho é projetado para pulverizar 10.000, assim pode ser preenchido e reutilizado uma média de 13 vezes, sempre evitando uma alternativa descartável. A empresa vai continuar a expandir sua variedade de opções de refil concentrado, permitindo que os consumidores reutilizem embalagens e reduzam o desperdício.
  • Continuar removendo o excesso de plásticos sempre que possível. Implacavelmente, a SC Johnson concentra-se em remover o design desnecessário das embalagens de seus produtos. De 2011 a 2017, a empresa removeu 9,5 milhões de quilos de materiais de embalagem de seus negócios.
  • Liderar a reciclagem residencial da película plástica. A SC Johnson continuará seu esforço para tornar a reciclagem residencial da película plástica flexível, tais como sacos de marca Ziploc®, uma realidade no EUA. A SC Johnson também está promovendo a reutilização de sacos da marca Ziploc®, que são feitos para serem reutilizados muitas vezes.
  • Trabalhar com o setor e com outras organizações para apoiar modelos de economia circular de plástico. A SC Johnson irá trabalhar com o setor e ONGs para apoiar ainda mais a economia de plástico circular e manter o plástico fora de aterros e do ambiente.

Para obter mais informações sobre o compromisso da SC Johnson de abordar a poluição plástica e saber como a empresa está ajudando a apoiar uma economia mais circular para o plástico, visite www.scjohnson.com/plastic.

O Plastic Bank é uma plataforma para que o mundo se reúna para PARAR de jogar plástico no oceano e aliviar a pobreza através de um ecossistema global de reciclagem.

O Plastic Bank funciona como uma loja de conveniência para o mundo pobre, que aceita resíduos de plástico como uma moeda. Este ecossistema de reciclagem é mantido através da venda e do uso de Social Plastic® por algumas das maiores organizações do mundo. Mais de 1 milhão de apoiadores pediram que as marcas apoiassem o Plastic Bank e Social Plastic®. Além de usar nosso Social Plastic® reciclado, indivíduos e empresas podem compensar a sua própria pegada de plástico. É assim que uniremos o mundo para reduzir a pobreza global, tornando o plástico muito valioso para ser jogado em nossos oceanos.

O Plastic Bank percebeu que a única maneira de parar de jogar plástico no oceano é revelar o valor no plástico, transferindo o máximo desse valor para as mãos dos coletores. Social Plastic® é plástico verificado pelo Plastic Bank, que fornece um prêmio para o coletor. Os prêmios são chamados de Plastic Bank Rewards.

Estas recompensas são distribuídas e autenticadas através do app Plastic Bank, que utiliza a tecnologia Blockchain para fornecer o mais seguro e mais confiável meio de entrega do impacto social globalmente expansível. Todo plástico recolhido através do ecossistema Social Plastic® é classificado, reciclado e vendido às marcas com visão de futuro para uso em produção, ao invés de novo plástico.

O Plastic Bank visa proporcionar prêmios em grande escala sustentáveis em todas as comunidades de reciclagem em todo o mundo. É assim que nós paramos de jogar plástico no oceano. Mais prêmios provenientes de compras corporativas de Social Plastic® e/ou compensar incentivos, mais rapidamente as novas regiões se tornarão elegíveis para receber recompensas do Plastic Bank.

A SC Johnson é uma empresa familiar dedicada a produtos inovadores e de alta qualidade, à excelência no local de trabalho e ao compromisso de longo prazo com o meio ambiente e as comunidades onde atua. Com sede nos EUA, a empresa é uma das principais fabricantes mundiais de produtos de limpeza doméstica, armazenamento doméstico, purificadores de ar, controle de pragas e cuidados com calçados, além de produtos profissionais. A empresa comercializa marcas consagradas, como GLADE®, KIWI®, OFF!®, PLEDGE®, RAID®, SCRUBBING BUBBLES®, SHOUT®, WINDEX® e ZIPLOC® nos EUA e exterior, com marcas vendidas fora dos EUA incluindo AUTAN®, BAYGON®, BRISE®, KABIKILLER®, KLEAR®, MR MUSCLE® e RIDSECT®. Com 132 anos de história, a SC Johnson gera US$ 10 bilhões em vendas, emprega aproximadamente 13.000 pessoas no mundo todo e vende produtos em quase todos os países. www.scjohnson.com

¹ Fórum Econômico Mundial, Ellen MacArthur Foundation e McKinsey & Company, The New Plastics Economy — Rethinking the future of plastics [A nova economia de plásticos — Repensando o futuro dos plásticos] (2016, http://www.ellenmacarthurfoundation.org/publications).
² Ocean Conservancy e McKinsey Center for Business and Environment, Stemming the Tide: Land-based strategies for a plastic-free ocean [Remando contra a corrente: estratégias baseadas na terra para um oceano livre de plásticos] (2015, https://oceanconservancy.org/wp-content/uploads/2017/04/full-report-stemming-the.pdf)
³ Indonesia pledges $1bn a year to curb ocean waste [Indonésia fornece US$ 1 bilhão por ano para refrear os resíduos nos oceanos], The Guardian (https://www.theguardian.com/environment/the-coral-triangle/2017/mar/02/indonesia-pledges-us1-billion-a-year-to-curb-ocean-waste)