A SC Johnson planeja migrar para a energia geotérmica em sua sede, reduzindo significativamente o uso de energia

A empresa continua a diversificar ainda mais o portfólio de energia limpa por meio da abordagem “Todas as alternativas acima”

RACINE, Wisconsin, 1º de abril de 2019 – Hoje, a SC Johnson está anunciando sua intenção de usar energia geotérmica para abastecer sua sede em Racine, um passo que reduzirá bastante a pegada ambiental da empresa e fará dela uma líder do setor privado quanto à transição para fontes de energia mais limpas e renováveis.

A SC Johnson planeja instalar um sistema GeoExchange* em seu icônico campus projetado por Frank Lloyd Wright para fornecer aquecimento e resfriamento sustentáveis por meio de suas instalações, usando a temperatura constante da Terra. Estima-se que o projeto, cujas aprovações municipal e estadual estão pendentes, reduza o uso de energia em 42 por cento. Há uma redução de 40 por cento causada pela diminuição do consumo na implantação de um sistema GeoExchange, incluindo a transformação da instalação atual com caldeiras em uma nova usina térmica eficiente, além da redução adicional de 2 por cento pela utilização de painéis solares para energia renovável.  Combinado com outros projetos sustentáveis, as instalações economizarão outros 15 a 20 por cento em consumo de energia, resultando em uma redução total de 57 a 62 por cento da carga de energia atual nas instalações. 

“Como uma empresa internacional, você pensa sobre sua pegada em todos os lugares que opera e como minimizar seu impacto”, disse Fisk Johnson, Presidente do conselho e CEO da SC Johnson. “Liderar a indústria com responsabilidade ambiental começa em casa. Para nós, isso significou olhar para as nossas operações e encontrar onde poderíamos reduzir nosso impacto ao diminuir as emissões de gases do efeito estufa, abordando a qualidade do ar e aumentando a quantidade de energia compensada por recursos renováveis. A transição para energia geotérmica em nossa sede contribui para a realização daquelas metas.”

Há duas décadas, a SC Johnson tem sido líder da indústria com relação ao uso de energia renovável na produção de seus produtos. O compromisso da empresa em reduzir sua pegada de carbono e utilizar um composto energético pesado, renovável e diverso é evidente em sua adoção de energia eólica, energia solar e biocombustível em todos os setores:

  • Na usina de produção da empresa em Surabaya, Indonésia, cascas de resíduos de grãos de arroz são usadas como fonte de combustível para aquecimento de água para produção. A iniciativa corta drasticamente o uso de combustíveis fósseis, resultando em uma redução de 7.000 toneladas métricas na emissão de gases do efeito estufa anualmente.
  • Instalações de fabricação na China, Índia, Indonésia e no México têm projetos solares para aquecimento de água.
  • Três dos locais de fabricação da empresa (Bay City em Michigan, Mijdrecht na Holanda e Gorzow na Polônia) funcionam exclusivamente com energia eólica, enquanto as instalações em Mount Pleasant, Wisconsin (Waxdale) e Toluca, no México, usam a energia eólica parcialmente.
  • Waxdale também gera 85% de sua energia de gás natural de combustão limpa. O gás metano de um aterro sanitário público nas proximidades gera 28% da energia das instalações. Os outros 57% vêm de um segundo sistema de cogeração que usa gás natural de combustão limpa. 

Juntas, as iniciativas da SC Johnson resultaram na redução das emissões de gás carbônico em suas fábricas em 62% desde a linha base de 2000 da empresa. 

“Na SC Johnson, começamos usando energia renovável há mais de 15 anos para fazer produtos como o Windex, Pledge e outros”, disse Johnson. “Hoje, um terço da energia que usamos no mundo é proveniente de fontes renováveis. É um investimento, mas é a coisa certa, agora e para o futuro.”

O prédio administrativo da SC Johnson foi inaugurado há 80 anos, em 1939, e permanece sendo a única sede corporativa operacional projetada por Wright. Além disso, cerca de 1.200 metros quadrados de painéis solares fotovoltaicos (cerca de 620 painéis) serão instalados no teto do edifício no campus oeste da empresa. Um campo de poços da GeoExchange ficará localizado sob um estacionamento a noroeste e uma caldeira existente será convertida em uma usina térmica de última geração.

A instalação do sistema GeoExchange (que reaproveita a energia de uma maneira altamente eficiente, mas não é considerada renovável) é a mais significativa de muitas melhorias na eficiência da sede da SC Johnson. Os painéis solares servirão a importante função de compensar o consumo de energia a partir da rede com energia renovável autogerada. A SC Johnson espera completar a instalação do campo GeoExchange até o outono de 2019 nos EUA e converter o campus todo para a nova usina térmica até o outono de 2020.
Turbinas eólicas de propriedade da empresa estão em operação em Mijdrecht e Waxdale; a fábrica de Wisconsin tem duas turbinas operacionais, cada uma com 126,5 metros de altura e ambas necessitando da aprovação da Administração Federal de Aviação dos EUA para uso. Em Mijdrecht, a turbina de 78 metros gera cerca de metade da quantidade de energia necessária para o funcionamento do local que tem 280 mil metros quadrados, com a energia remanescente sendo energia eólica comprada. 

Embora o uso de turbinas eólicas em áreas urbanas movimentadas possa ser desafiador, os impactos ambientais positivos fazem o esforço valer a pena. As turbinas eólicas de Waxdale geram 8 milhões de quilowatts-hora de eletricidade por ano, o suficiente para abastecer 770 casas. O uso daquelas turbinas economiza cerca de 6.000 toneladas métricas de emissões de carbono comparado ao que teria sido gerado usando combustíveis fósseis. 

“A SC Johnson se comprometeu a diversificar as fontes de energia e priorizar o uso das renováveis sempre que possível”, disse Johnson. “Nosso trabalho está longe de acabar e estamos animados por fazer nossa parte em casa, aqui em Racine, com o sistema GeoExchange em nossa sede. Mas também acreditamos que reduzir nossa pegada de carbono global causará um impacto positivo nas comunidades que servimos.” 

*GeoExchange é uma marca registrada da Geothermal Heat Pump Consortium Inc., também conhecida como Geothermal Exchange Organization.

A SC Johnson é uma empresa familiar dedicada a produtos inovadores e de alta qualidade, à excelência no local de trabalho e ao compromisso de longo prazo com o meio ambiente e as comunidades onde atua. Com sede nos EUA, a empresa é uma das principais fabricantes mundiais de produtos de limpeza doméstica, armazenamento doméstico, purificadores de ar, controle de pragas e cuidados com calçados, além de produtos profissionais. A empresa comercializa marcas consagradas, como GLADE®, KIWI®, OFF!®, PLEDGE®, RAID®, SCRUBBING BUBBLES®, SHOUT®, WINDEX® e ZIPLOC® nos EUA e exterior, com marcas vendidas fora dos EUA incluindo AUTAN®, BAYGON®, BRISE®, KABIKILLER®, KLEAR®, MR MÚSCULO® e RIDSECT®. Com 133 anos de história, a SC Johnson gera USD 10 bilhões em vendas, emprega aproximadamente 13.000 pessoas no mundo todo e vende produtos em quase todos os países. www.scjohnson.com