Herbert F. Johnson sentado na primeira fila na SC Johnson

Herbert F. Johnson Sénior foi o segundo na linha de sucessão, mas foi o primeiro em tudo o resto

Herbert F. Johnson Sénior era o melhor vendedor e isso era precisamente do que a empresa precisava na sua segunda geração.

“A boa vontade das pessoas é a única coisa duradoura em qualquer negócio. É a única substância. O resto é incerto.” Herbert F. Johnson, Sr.

Pense em Herbert F. Johnson Sénior e uma palavra que vem à cabeça é “expansivo”. Das suas gargalhadas, ao seu amor pelas pessoas, à forma como ajudou ao crescimento e alcance da linha de produtos da empresa, o entusiasmo e a influência de Herbert foram incalculáveis. Ele era o melhor vendedor e isso era precisamente do que a empresa precisava na sua segunda geração.

Retrato de Herbert. F. Johnson Sénior com Samuel Curtis Johnson e Herbert F Johnson Júnior
As três primeiras gerações. Herbert está à direita.

Quando Herbert F. Johnson Sénior, líder da segunda geração da SC Johnson, se juntou à empresa do pai em 1892, o negócio da cera para pavimentos estava apenas a começar. Uma pequena loja de dois pisos em Racine, Wisconsin, produzia pasta de cera para venda no centro-oeste dos Estados Unidos. Mas depois de o pai de Herbert, Samuel, ter colocado um pequeno anúncio na The Saturday Evening Post, os produtos começaram a voar das prateleiras. Herbert sabia, estava na hora de expandir. 

Em 1906, Herbert tornou-se sócio, tornando a S.C. Johnson & Son uma empresa familiar tanto no nome como na prática. Não demorou a que o negócio de pai e filho tivesse crescido de forma a incluir novas linhas de produtos, desde cera líquida, enceradoras elétricas de pavimentos, até produtos para automóveis. 

Publicidade de cera Johnson na Saturday Evening Post, 1927

A empresa tinha 92 funcionários em 1910. A primeira máquina de enchimento de produto foi instalada em 1912 e em 1913, Herbert tinha em mente o crescimento internacional. Ao contrário de muitos empresários da época, ele acreditava que se um produto era bem sucedido na América, poderia ter sucesso noutros países. Ele apercebeu-se de que havia mais pessoas fora dos EUA do que dentro e isso constituía uma promissora oportunidade de mercado.

Herbert era, no fundo, um vendedor. Ele próprio atravessou o oceano durante várias semanas para ganhar as primeiras vendas britânicas da empresa, uma história que faz parte da tradição da empresa. Em 1914 fundava a British Johnson. A primeira encomenda de cera Johnson foi enviada quando a I Guerra Mundial estalou e o navio que a transportava foi afundado por um submarino alemão. Mas o entusiasmo de Herbert pela expansão era enorme.

Edifício British Johnson, 1920
British Johnson, década de 1920

Herbert não parou por ali. Ele continuou a viajar, aproximando-se de potenciais clientes, próximos e distantes. Ele acrescentou a Johnson Austrália ao mapa da empresa em 1917, apenas dois anos depois da compra do primeiro camião da empresa. Em 1920, o Canadá tornou-se a terceira filial da empresa e a tradição continuou. Hoje em dia, a SC Johnson vende produtos em praticamente todos os países do mundo.

Mas talvez o maior legado de Herbert tenha sido a sua notável capacidade para se relacionar com as pessoas, fazendo-as sentir como parte de uma grande família. Isso ajudou a informar a criação do programa de participação nos lucros da empresa em 1917, tornando-se numa das primeiras empresas dos EUA a instituir essa prática. Herbert acreditava que todos os funcionários deviam participar no sucesso do negócio. Nesse primeiro ano, 193 funcionários partilharam 31 250 de dólares. Hoje em dia, milhões de dólares de pagamentos de participação nos lucros são distribuídos aos trabalhadores da SC Johnson todos os anos.

Herbert conduziu a empresa para a inovação e o crescimento. Ele começou a expansão internacional que hoje nos ajuda a chamar casa a diversos países espalhados pelo mundo. Mas talvez o seu legado mais duradouro tenha sido um discurso que Herbert deu em 1927, pouco antes de morrer.

Nele transmitiu o que ninguém antes havia dito formalmente, a filosofia e os princípios exclusivos da empresa que atuam como uma bússola em tudo o que fazemos na SC Johnson. E disse: “A boa vontade das pessoas é a única coisa duradoura em qualquer negócio. É a sua única essência… O resto é incerto.”

 Herbert percebeu que um negócio é apenas um símbolo, mas representa o trabalho de muitos, muitas pessoas que se unem para construírem juntas uma empresa, para servir uma ideia, para mudar o mundo. O seu discurso no dia da participação nos lucros em 1927 tornou-se num mantra que se mantém vivo até hoje na SC Johnson. A sua boa vontade inspira-nos a todos. 

Herbert F. Johnson Sr., transformou a SC Johnson de um produtor de pasta de cera numa multinacional líder na limpeza do lar
CRONOLOGIA
Segunda geração: Herbert F. Johnson Sr. 
1868 –
1928
Consulte a cronologia
 
 

EmpresaA SC Johnson é uma empresa familiar

Família JohnsonGene Johnson: Uma fonte de sensatez para a SC Johnson, uma defensora da educação das crianças

Fisk JohnsonFisk Johnson, Presidente e Diretor-Geral atual da SC Johnson

As nossas convicçõesNisto nós acreditamos: Os valores da nossa empresa orientaram a SC Johnson durante cinco gerações

FilmesDe To Be Alive! a Carnaúba: memórias de um filho, os filmes da SC Johnson inspiram e encantam

DiversidadeUma cultura de respeito: Uma mensagem de Fisk Johnson acerca de inclusão e diversidade

Seguinte

Seguinte

Seguinte