Declaração da SC Johnson: Os repelentes com DEET podem ser utilizados com confiança quando são seguidas as indicações do rótulo

DEET está registado como um repelente pessoal que pode ser utilizado em adultos e crianças quando utilizado conforme as indicações no rótulo.
Lembre-se, cada repelente tem indicações específicas para aplicação, por isso leia sempre o rótulo do produto antes de aplicar.
De vez em quando, surgem rumores ou artigos que levantam perguntas sobre o impacto do ingrediente DEET. Queremos deixar claro que, quando utilizados de acordo com as indicações no rótulo, todos os produtos SC Johnson podem ser utilizados com confiança, incluindo os que possam conter DEET, tais como muitos dos produtos vendidos com a nossa marca de repelentes contra insetos OFF!®.

N,N-dietil-meta-toluamida, também conhecido como DEET, é um princípio ativo que se encontra em muitas fórmulas de repelente pessoal. É um líquido quase incolor com um leve odor característico. 

Em 1946, o departamento de agricultura dos E.U.A. (United States Department of Agriculture, USDA) desenvolveu o DEET para ser utilizado pelo exército dos Estados Unidos. O líquido ficou disponível para a população civil em 1957. Atualmente, o DEET está registado como um repelente pessoal contra insetos para aplicação direta na pele e que pode ser utilizado em adultos e crianças quando utilizado conforme as indicações incluídas no rótulo.

A SC Johnson fabrica uma variedade de produtos DEET sob as marcas Autan® e OFF!®. Embora o nosso programa de seleção de ingredientes Greenlist™ signifique que estamos sempre a procurar algo melhor e melhores opções de ingredientes, o DEET tem uma reputação sólida e duradoura. Durante mais de 60 anos, tem sido aplicado por milhares de milhões de pessoas.

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos E.U.A. (Centers for Disease Control and Prevention, CDC) recomenda repelentes com princípios ativos, incluindo DEET e Picaridin. De acordo com o CDC, o DEET proporciona uma proteção eficaz e fiável contra os mosquitos. Adicionalmente, os repelentes contra insetos que contêm DEET estão aprovados para utilização em pessoas quando aplicados de acordo com as indicações no rótulo.

A Organização Mundial de Saúde e o CDC declararam o DEET eficaz para repelir mosquitos, incluindo o mosquito Aedes aegypti, que pode transmitir o vírus Zika, o vírus da febre do Dengue e o vírus chicungunha, que são causa de preocupação em muitas regiões do mundo. Produtos com concentrações superiores de DEET também são eficazes em repelir carraças, que podem ser portadoras da doença de Lyme.

VÍDEO

O que é o DEET?

Saiba mais sobre o DEET, um princípio ativo utilizado nos repelentes pessoais, de um entomólogo da SC Johnson.

O DEET é um princípio ativo que se encontra em muitas fórmulas de repelentes. Pense nos repelentes como neutralizadores de radar. Muitos insetos, incluindo os mosquitos fêmea adultos, são atraídos pelo ser humano pelo odor do dióxido de carbono (CO2) que exalamos. O repelente afeta os recetores de odor nos insetos que picam, dificultando que nos reconheçam como uma fonte de alimento.

De forma geral, quanto mais DEET um repelente pessoal tiver, mais tempo irá durar. Contudo, uma concentração mais elevada do princípio ativo não significa que o produto irá repelir mais mosquitos. Concentrações mais elevadas de DEET funcionam bem durante atividades que envolvem estar no exterior em áreas infestadas por mosquitos durante um longo período de tempo, enquanto percentagens mais baixas funcionam bem em atividades onde fique no exterior durante apenas algumas horas.

Antes de utilizar um repelente pessoal, leia sempre o rótulo do produto para se certificar de que está a utilizar o produto certo para si e para a sua família. Siga sempre as indicações do fabricante sobre o repelente que escolheu.

  • Os repelentes pessoais devem ser usados na pele exposta e na roupa para evitar que os mosquitos piquem. Certifique-se de que aplica os repelentes apenas na pele exposta e roupa, e nunca sob a roupa. 
  • Se planeia utilizar protetor solar, aplique primeiro o protetor solar e, em seguida, o repelente.
  • Ao usar repelente pessoal, evite o contacto com os olhos, lábios e orelhas, e nunca pulverize ou aplique o produto sobre cortes, feridas ou pele irritada. 
  • Para usar repelente no rosto, aplique-o, em primeiro lugar, nas mãos e depois distribua-o pelo rosto e pescoço. 
  • Se um repelente pessoal entrar em contacto com os seus olhos, lave-os com água. 
  • Após aplicar, lave as suas mãos abundantemente com água e sabão.
  • Não deixe que as crianças manuseiem repelentes. Pulverize ou aplique primeiro nas suas mãos, antes de colocar numa criança. 
  • Também é importante que não aplique repelentes em divisões fechadas nem aplique em excesso – a aplicação em excesso não proporciona uma proteção melhor nem mais duradoura.
  • Lembre-se, cada repelente tem indicações específicas para aplicação, por isso consulte sempre o rótulo do produto antes de aplicar.

Enquanto empresa familiar, nada é mais importante para nós do que o bem-estar e saúde das famílias que usam os produtos da SC Johnson. Os nossos produtos cumprem ou excedem as elevadas normas e regulamentos definidos pelas agências reguladoras nos Estados Unidos, Canadá, na União Europeia e noutros mercados a nível global onde são comercializados. 

Queremos deixar claro que, tal como todos os produtos da SC Johnson, os nossos produtos repelentes que contêm DEET podem ser utilizados com confiança quando são seguidas as indicações no rótulo.

Produtos de qualidadeDeclaração da SC Johnson: Não existe migração de dioxinas dos produtos de plástico da SC Johnson quando utilizados no micro-ondas

Produtos de qualidadeDeclaração da SC Johnson em resposta a rumores na Internet sobre os produtos Glade PlugIns

Relatório de sustentabilidadeA SC Johnson Estabelece Novo Padrão de Transparência

Transparência97 por cento dos consumidores brasileiros procuram transparência de ingredientes

Educação sobre mosquitosA SC Johnson disponibiliza dicas para aplicar repelentes pessoais

FilantropiaSC Johnson supera compromisso global de doar US$ 15 milhões para combater doenças transmitidas por mosquitos

Seguinte

Seguinte

Seguinte