Escola Johnson em Fortaleza, Brasil

A SC Johnson continua um legado de uma década no Brasil e ajuda as crianças na aprendizagem STEM 

A nova Escola Johnson em Fortaleza, Brasil, presta homenagem a 80 anos de filantropia e parceria no país.
A SC Johnson doou 250 000 USD para financiar a construção de painéis solares na escola e contribuiu com 200 000 USD para o STEM Brasil.
Se estiver minimamente familiarizado com a história da nossa empresa, saberá certamente que nada é mais importante do que a família para a SC Johnson. Sendo uma empresa familiar fundada há mais de 130 anos, o legado das gerações anteriores serve não só de orientação mas também de inspiração.

E um legado que reflete isso na perfeição é, sem dúvida alguma, a história do líder da terceira geração, H. F. Johnson Jr., e dos estudantes de Fortaleza, no Brasil.

Em 1935, H.F. liderou uma expedição de 24 mil quilómetros ao Brasil. O seu objetivo passava por estudar a palmeira carnaúba, que era utilizada para a Carnaúba Wax, um ingrediente fundamental nos produtos da SC Johnson na altura. Encontrou a palmeira e estabeleceu uma operação em Fortaleza para estudá-la, mas também encontrou muito mais do que isso na sua jornada.
A Escola Johnson nos anos 60, época em que foi fundada
A Escola Johnson foi fundada no início dos anos 60 para auxiliar crianças locais sem acesso a um sistema educativo.

Além de ser um homem de negócios, H. F. era também humanitário. Nas suas visitas a Fortaleza ao longo dos anos que se seguiram, constatou uma carência de elevada importância. A maioria das crianças que vivia nos arredores das instalações da empresa em Fortaleza não tinha acesso à educação.

Em 1963, a SC Johnson abriu a Escola Johnson, a primeira escola primária pública em Fortaleza, no Brasil. Alojada numa parte do armazém da empresa em Fortaleza, a escola dispunha de salas de aula, uma cozinha, um refeitório e até mesmo de uma clínica para prestar cuidados às crianças. Fora concebida para acolher 300 crianças.

A SC Johnson acabou eventualmente por doar a Escola Johnson ao governo brasileiro, mas a nossa ligação à cidade de Fortaleza nunca esmoreceu, tal como o nosso compromisso para com a educação. Ao longo dos anos, a SC Johnson continuou a prestar apoio à Escola Johnson através de subvenções e donativos, incluindo um gabinete dentário, novos laboratórios de ciências, um campo de desporto e remodelações gerais.

O programa de filantropia empresarial da SC Johnson proporciona um laboratório de ciências e equipamento aos estudantes
O laboratório Mr Muscle Science Lab, na África do Sul, ilustra o apoio educativo providenciado pelo STEM da SC Johnson.

Avançando agora para 2018, a empresa continua a demonstrar o mesmo interesse no apoio à educação que com H.F nos anos 60. De facto, é uma das principais áreas de interesse da nossa filantropia empresarial. A SC Johnson doa 5% dos seus rendimentos brutos a obras de beneficência todos os anos, uma prática perpetuada desde 1937.

Atualmente, dedicamos uma parte importante dos nossos esforços em matéria de educação às ciências, tecnologias, engenharias e matemáticas – dando origem a um programa educativo designado STEM. Há já algumas décadas que investimos na educação científica em regiões de todo o mundo.

A título de exemplo, criámos uma parceria com a Gateway Technical College em Racine, Wisconsin, que já tem mais de 20 anos. Para além de fornecer apoio à programação, também contribuímos com milhões de dólares para expandir o centro IMET da Gateway, um centro de formação prática que conta agora com o primeiro laboratório de fabrico da instituição.

Na África do Sul, trabalhámos com a South African Medical and Education Foundation para abrir o nosso primeiro laboratório Mr Muscle Science Lab para o programa educativo STEM. Em 2017, arrancou o segundo projeto de laboratórios de ciências da SC Johnson na Cosmo City West Primary School, tendo novamente como objetivo doar um laboratório de ponta à escola.

Fisk Johnson com o Governador Camilo Santana e a diretora da Escola Johnson Vanessa Gripp
Fisk Johnson, Presidente e Diretor-geral da SC Johnson, celebra a nova Escola Johnson com o Governador Camilo Santana e a diretora da escola Vanessa Gripp.

Em 2018, demos o próximo passo, combinando o nosso compromisso com a educação, o nosso longo legado no Brasil e o nosso investimento contínuo em energias renováveis. Celebrámos, com parceiros locais, a construção da nova Escola Johnson em Fortaleza.

A nova escola pública tem infraestruturas de vanguarda para acolher alunos do nono ao décimo segundo ano. É gerida pelo Estado do Ceará com o apoio da SC Johnson e a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). O edifício de dois andares inclui um laboratório de ciências, um centro desportivo, uma biblioteca e uma cafetaria.

E o que também é importante, é alimentada por fontes renováveis. Uma subvenção da SC Johnson permitiu financiar a instalação de painéis solares na escola, que fornece toda a energia elétrica necessária. Isto faz com que seja a primeira escola sustentável da região.
 
A energia renovável representa uma prioridade para a SC Johnson, e adorámos o facto de termos tido a oportunidade de trazer uma fonte de energia renovável para uma escola e os seus estudantes.

Os painéis solares da Escola Johnson são únicos, reforçando o compromisso contínuo da SC Johnson com o meio ambiente e servindo de modelo para outras escolas do Estado do Ceará.
Fisk Johnson, Presidente e Diretor-geral da SC Johnson

Fiel à sua história, a escola também homenageia a palmeira carnaúba que trouxe H. F. Johnson Jr. a Fortaleza décadas antes. A empresa financiou a construção de uma estufa no local e de um programa educativo que alia as ciências ambientais e o ensino empresarial.

Os estudantes poderão cultivar e plantar plântulas de palmeiras carnaúba e vendê-las à comunidade, em parceria com a organização Junior Achievement. Este programa abrange uma parte importante do programa de educação científica da Escola Johnson e reforça os conceitos de sustentabilidade e empreendedorismo.

A SC Johnson também doou 200 000 USD ao STEM Brasil em 2018 para reforçar a educação dos estudantes. O fundo irá apoiar a educação STEM e a formação de professores na Escola Johnson e noutras escolas da região. Segundo uma análise de Estado de 2014, 84% das escolas que participam no STEM Brasil tiveram uma subida de 20% nas notas de matemática dos estudantes.

Uma sala de aula do programa STEM na Escola Johnson
Um laboratório na Escola Johnson em Fortaleza, Brasil.

ComunidadeSC Johnson lança a exposição “Carnaúba: a árvore da vida” no Museu da Indústria de Fortaleza, Brasil

FilantropiaO Cornell SC Johnson College of Business recebeu 150 milhões de dólares de donativo de Fisk Johnson e da empresa

EducaçãoA SC Johnson apoia o financiamento da STEM, a instrução e os inovadores de amanhã

EducaçãoDesenvolver as competências STEM: A SC Johnson apoia a educação e o desenvolvimento económico com a expansão das universidades técnicas

EducaçãoCiência prática: O laboratório científico Mr Muscle apoia a educação STEM na África do Sul

EducaçãoA educação científica ganha vida com o apoio da SC Johnson ao NeanderLAB, na Alemanha

Seguinte

Seguinte

Seguinte