SC Johnson Chooses Product Ingredients Based on Science

Galaxolida oferece um exemplo de como a SC Johnson toma decisões científicas relacionadas aos ingredientes

Agora que existem evidências científicas para sustentar as alternativas, a SC Johnson começou a substituir a galaxolida em suas fragrâncias.
“Quando falamos em segurança de nossos produtos, preferimos não fazer suposições. Deixamos que a ciência nos guie.”
Quando falamos em segurança de nossos produtos, preferimos não fazer suposições. Não queremos correr riscos com nada que você usaria perto de sua família, assim como não faríamos com as nossas. Em vez disso, tomamos decisões com base nas melhores pesquisas disponíveis no momento. Deixamos que a ciência nos guie.

Essa abordagem veio à tona recentemente, quando a SC Johnson tornou-se alvo de bullying na internet a respeito do ingrediente galaxolida usado em fragrâncias. É o que conhecemos como almíscar sintético. (Almíscares naturais já não são usados há anos, pois eram obtidos das glândulas de uma espécie de veado.) 

Apesar da falta de evidências científicas, fomos pressionados a eliminar a galaxolida de nossas fragrâncias. Alguns estudos sugeriram que ela pode estar causando um problema crescente para a vida aquática. Mas, até o momento, as autoridades científicas do mundo todo ainda não concluíram que a substância seja realmente prejudicial se usada em concentrações seguras. 

Sabendo que não havia preocupações em relação à galaxolida, demos uma nova olhada nas evidências científicas. Estamos sempre abertos a novas ideias, mas tentamos não ser impulsivos. Na verdade, antes de fazermos uma mudança, queremos ter certeza de que entendemos completamente as implicações decorrentes dela.

O que é novo nem sempre é necessariamente melhor. Leva muito tempo e estudo para avaliar novas opções e nós respeitamos esse processo. No caso da galaxolida, nos aprofundamos nas pesquisas e ficamos muito felizes quando alguns estudos recentes mostraram alternativas que atendiam aos nossos elevados padrões. Agora que temos dados para corroborar nossa decisão, estamos seguindo no que parece ser uma direção ainda melhor.

Mas isso não é novidade para nós. Temos uma longa história de adotar essa postura em relação aos ingredientes, mesmo quando isso gera implicações negativas nos negócios. Demonstramos isso diversas vezes, tendo sido um dos primeiros a eliminar substâncias químicas preocupantes e por meio de nosso investimento multimilionário e de quase uma década em divulgação de ingredientes.


Também respeitamos e apoiamos os órgãos governamentais científicos que estudam a química dos produtos. Há milhares de cientistas que trabalham para governos no mundo todo. São pessoas que têm suas próprias famílias e que se importam tanto quanto nós com as questões de saúde, segurança e futuro.

Quando esses especialistas determinam que uma substância química de fragrância pode ser usada, tal como fizeram com a galaxolida, nós respeitamos a orientação deles. Não vamos ignorar evidências científicas nem difamar um ingrediente que tenha sido meticulosamente avaliado. É verdade que a ciência pode evoluir, mas acreditamos que a postura mais segura é aquela corroborada por dados e pelas pesquisas disponíveis no momento. 

No caso da galaxolida, a Agência Europeia das Substâncias Químicas (European Chemicals Agency, ECHA) e a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (Environmental Protection Agency, EPA) não a consideram como uma substância química persistente, biocumulativa ou tóxica, o que chamamos de “PBT”.

Na verdade, estudos da ECHA e da EPA confirmaram que, quando medidos ao longo do tempo, os níveis de galaxolida permanecem inalterados em sedimentos e poeira doméstica. Elas descobriram que a substância não se acumula e permanece em níveis que se mostraram seguros para a saúde humana e para o meio ambiente.
Quando falamos em segurança de nossos produtos, preferimos não fazer suposições. Deixamos que a ciência nos guie.
Este é um ponto-chave: os níveis de segurança. Todas as substâncias químicas podem ser prejudiciais a um certo nível. A água é tóxica se você beber demais. Sal de cozinha pode fazer mal para sua saúde se você também consumir demais. Com qualquer ingrediente, é importante saber quanto você pode usar com segurança e manter-se abaixo desse nível. É isso o que fazemos em todas as nossas formulações.
 
Para nós, a seleção de ingredientes diz respeito à integridade. Trata-se da integridade da ciência e de tomar decisões ponderadas, em vez de seguir as tendências sem qualquer evidência para suportá-las. Trata-se de entender as margens de segurança dos ingredientes e cumpri-las com rigor e de modo conservador.
 
E trata-se de apoiar-se no processo científico, levando o tempo necessário para reunir os dados e tomar decisões bem informadas. É assim que tomamos decisões com as quais nos sentimos bem, e você também. Sabemos que você não esperaria nada menos que isso.

Relatório de sustentabilidadeA SC Johnson Estabelece Novo Padrão de Transparência

IngredientesSC Johnson expande a divulgação de ingredientes nas fragrâncias e continua liderando o setor em relação à transparência dos ingredientes

TransparênciaA Jornada da transparência de ingredientes da SC Johnson

Meio ambienteAtivismo corporativo: o Consumer Goods Forum, a Carta para limpeza sustentável

Transparência97 por cento dos consumidores brasileiros procuram transparência de ingredientes

IngredientesTransparência de ingredientes: a SC Johnson oferece listas com os ingredientes dos produtos para que você possa fazer as melhores escolhas para sua família

Próximo

Próximo

Próximo